Propaganda Topo

NOITE DA POESIA POPULAR - BELO JARDIM - PE

A poesia popular é um segmento esquecido pela grande mídia que sobrevive graças a determinação dos apologistas (promoventes e amantes da cantoria); em Belo Jardim não poderia ser diferente.

Na década de 90 o Bar Recanto dos Poetas (Margô) e Calladus Bar eram pontos de encontros da poesia em nosso município, porém esbarrava na falta de apoio dos poderes constituídos.

Nesse movimento de preservação cultural, o apologista Sebastião Gomes, realizou no período de 8 anos quatro encontros de repentistas, abandonando por falta de estrutura. Manuel de Josinete, outro apologista dedicado a causa da poesia, também incentivou e realizou as cantorias chamada pé de parede.

Sem nenhum grande evento do gênero, nos últimos quatro anos, em 1998 o poeta Valdemir Cintra recebeu uma espécie de convocação dos amantes da poesia para prosseguir com o projeto que deixara um grande vácuo cultural no município.

Incentivado pelos comerciantes locais que compraram uma cota no valor de 50 reais, com direito a uma mesa e a citação em carros sonoros, nascia no Clube ARCA, A Quinta Noite da Poesia Popular de Belo Jardim. Era cobrado um ingresso no valor de R$ 2,00 (Dois Reais) para ajudar nas despesas. O prefeito Cecílio Galvão na época, teve participação decisiva no retorno desse projeto. Nos anos seguintes o número de pessoas cresceu a tal ponto que o evento passou a ser realizado no Clube ITEC.

Os poetas: Rogério Menezes, Raimundo Caetano, Severino Feitosa, Maximino Bezerra e Manuel Pedro Clemente deram o ponta pé inicial no retorno desse importante projeto.

Em 2006, o evento recebeu a visita do deputado federal Eduardo Campos (candidato ao governo de Pernambuco), que ficou encantado com a dimensão da festa e prometeu retornar ao evento como governador e apoiar através dos órgãos fomentadores da cultura.

Eleito Governador, Eduardo Campos cumpriu o prometido. Desde 2007 que esse evento consta no calendário estadual de Cultura e passou a ser exibido em praça pública. Também em 2007, Eduardo Campos, veio a festa.

Em 2010, existe projeto de uma festa maior e com mais atrações diversificadas. Pensamos em realizar de 07 a 09 de maio, um festival de diversidade cultural. Depende da aprovação de projetos nas mais variadas áreas de fomentação de cultura.

Existe uma data padrão para a realização desse evento: Sexta-feira que antecede o dias das mães.

Não serão tolerados comentários desrespeitosos, ofensivos e que incitem o ódio. Caso ocorrar, será aplicado uma orientação aos violadores e se necessário, bloqueio do endereço IP.

Tecnologia do Blogger.