Propaganda Topo

Augusto Calheiros nascimento 05/06/1891 falescimento 11/01/1956

Alagoano, era integrante do grupo Turunas da Mauricéia, formado em Recife e que contava também com Luperce Miranda. Os Turunas participaram da "invasão nordestina" que tomou conta do cenário musical carioca na segunda metade da década de 20. Executando peças típicas como emboladas e baiões, os grupos que vinham do Nordeste exerceram crucial influência no que se produzia na então capital. O grupo terminou em 1929, e Calheiros permanece atuando em rádios, gravações e teatros. Como solista, trabalhou na Casa do Caboclo, de espetáculos regionais, e gravou para a Casa Edison canções sertanejas na década de 30. Depois passou a contratado Victor, onde gravava também sambas e valsas. Ao todo, deixou 80 discos de 78 rpm, tendo sido o último em 1955, pouco antes da sua morte. Entre seus sucessos estão "Mané Fogueteiro" (João de Barro), "Chuá, Chuá" (Sá Pereira/ Ari Pavão/ Marques Porto), "Garoto da Rua" (René Bittencourt), "Grande Mágoa" (Clóvis Santos), "Audiência Divina" (Guilherme de Brito), "Na Praia" (Raul Moraes), "Saudade do Meu Norte" (com Arthur Goulart) e "Caboclo Vingador" (Arthur Goulart/ José Colombo).

Não serão tolerados comentários desrespeitosos, ofensivos e que incitem o ódio. Caso ocorrar, será aplicado uma orientação aos violadores e se necessário, bloqueio do endereço IP.

Tecnologia do Blogger.